Com redução de manchas de óleo, reabertura do Parque Nacional de Abrolhos para visitação é antecipada hoje

Visitas no local estão suspensas desde o último sábado (2), quando as primeiras manchas foram registradas.

O Parque Nacional Marinho de Abrolhos, localizado na região sul da Bahia, será reaberto nesta sexta-feira (8). A visitação ao local estava suspensa desde o dia 8 de novembro. A informação foi divulgada, por meio de comunicado, pelo chefe do parque, Fernando Repinaldo Filho.

Ele informou que, nos últimos dois dias, os fragmentos de óleo encontrados em todas as ilhas reduziram-se a poucas gramas e não foi encontrada nenhuma quantidade significativa no mar na região do Arquipélago dos Abrolhos.

Ainda de acordo com Repinaldo, também não foi constatado nenhum impacto negativo direto à fauna e flora no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. Com isso, a partir desta sexta, fica autorizada a realização do serviço de visitação embarcada, mergulho autônomo e trilhas no Arquipélago dos Abrolhos. A previsão anterior era de que o parque só fosse reaberto no dia 14 de novembro.

Nesta última terça-feira (5), no entanto, o chefe do parque anunciou, por meio de uma Ordem de Serviço, a prorrogação da suspensão das visitas até o dia (14). A decisão, segundo ele, tinha sido tomada para “garantir o máximo empenho das equipes envolvidas nos esforços de prevenção, controle e remoção do óleo, bem como a necessidade de minimizar ao máximo riscos à saúde de visitantes”.

A direção do parque informou que a suspensão da visitação levou em consideração a confirmação da chegada, no dia 2 de novembro, de resíduos no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, com subsequente chegada de fragmentos do petróleo nas ilhas Redonda e Siriba, bem como constatação de fragmentos em alguns pontos no mar, ainda que em quantidades pequenas e esparsas.

Diz que a decisão também levou em conta o fato de que a limpeza dos ambientes afetados exigia grande esforço e mobilização de toda equipe do ICMBio, voluntários e militares mobilizados no Arquipélago dos Abrolhos, restrita aos horários de marés baixas.

As manchas de óleo começaram a chegar à Bahia em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Ao menos 30 cidades baianas e o Parque Nacional de Abrolhos já foram atingidos. O Governo do Estado decretou situação de emergência.

Os pequenos fragmentos de óleo foram detectados em Abrolhos – berço de baleias-jubarte e de espécies raras de corais foram confirmados pela Marinha no dia 2 de novembro. Por causa disso, a visitação a Abrolhos foi suspensa por três dias.

Desde o início da semana, quando praias de municípios próximos foram contaminadas, pescadores realizavam uma força-tarefa para impedir que o petróleo chegasse a essa região, porém a ação não impediu o problema.

Facebook Comments


This will close in 20 seconds