Redução em acidentes alcança 28% nas rodovias estaduais.

A redução de 28% nos acidentes registrados nas rodovias estaduais nos últimos cinco anos é resultado de ações que visam reforçar a segurança nas estradas, de acordo com a Secretaria estadual de Infraestrutura da Bahia (Seinfra). Os números passaram de 6.991, em 2014, para 5.048, em 2018, conforme o Sistema de Acidente e Estatística de Trânsito da Seinfra.

No período, também foi reduzido o número de mortes nas rodovias estaduais, passando de 402 para 343 e a quantidade de feridos passou de 3.588 para 2.581.

Para o titular da Seinfra, Marcos Cavalcanti, “as ações educativas e de fiscalização realizadas em parceria com o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) favoreceram as estatísticas mais positivas”. Nos últimos 5 anos, a queda foi de 14% no número de mortes e 28% no registro de feridos. Entre as ações implementadas estão as blitzes de alcoolemia e controle sobre o uso da faixa de domínio.

Segundo a coordenadora de segurança viária da Seinfra, Margareth Gramacho, ações positivas estão contribuindo resultados positivos. Ela citou o Programa de Recuperação e Manutenção de Rodovias (Premar) e uma auditoria de segurança viária do Programa Internacional de Rodovias (Irap) que, em 2017, analisou 4.500 km da malha viária do estado.

“Este programa [Irap] avalia as condições existentes e indica medidas necessárias para aumentar a segurança, como instalação de defensa metálica e implantação de rotatórias”, explicou.

Outro ponto que tem contribuído na queda dos números, segundo o consultor da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Alexandre Garrido, são as normas para gestão de segurança viária. “Ajuda as organizações a pensarem e planejarem as estratégias. A norma pode ser aplicada por um órgão público, uma concessionária privada e até em empresas que fabricam e transportam produtos no setor de logística”.

“A imprudência dos condutores é apontada como principal causa de acidentes, a exemplo do excesso de velocidade, falta de atenção e ultrapassagem indevida”, afirmou a instrutora de direção, Magda Venâncio.

Fonte: Atarde

Facebook Comments


This will close in 20 seconds